terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pesquisadores exploram misteriosas crateras siberianas



(Info/Exame) Cientistas russos conseguiram descer em um das três enormes crateras que se abriram misteriosamente na Sibéria, há alguns meses.

Os buracos chamaram a atenção após um terem sido percebidos por um piloto de avião, em julho.

Uma equipe do Centro Russo de Exploração Ártica desceu até o fundo da maior cratera, com 16 metros, e encontraram um lago congelado, que tem 10,5 metros de profundidade.

Segundo o chefe da equipe de exploradores, os buracos podem ter sido causados pela explosão de gases subterrâneos.

"Levamos sondas e fizemos medições. Agora, os cientistas precisam de tempo para processar as informações e tirar conclusões", afirmou Vladimir Pushkarev ao jornal The Siberian Times.

A equipe acredita que os buracos não se abriram de uma hora para outra. Eles simplesmente ainda não haviam sido percebidos.

"Planejamos explorar a área em volta do buraco, comparar com imagens feitas por satélites e até algumas feitas nos anos 1980, para entender se existem - ou existiam - algumas crateras similares", disse Puhskarev.

A cratera mais larga das três que já foram descobertas está localizada na intersecção entre duas falhas tectônicas. Segundo os especialistas, a temperatura dessa cratera era mais quente que o comum.

----
Matérias similares no Terra e O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário